Thursday, 02 de December de 2021
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube

Adolescentes da Funac recebem certificados da primeira turma do Projeto Superação

Publicado em:

Os socioeducandos do Centro Socioeducativo de Internação do Vinhais (CSIV), unidade da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), receberam, na última sexta-feira (19), os certificados de conclusão das atividades do Projeto Superação – pré-aprendizagem para inclusão de jovens no mundo do trabalho, que inclui conhecimentos sobre informática, matemática, língua portuguesa e conhecimentos tecnológicos.

O projeto foi lançado em agosto de 2021 e tem como meta atender 75 adolescentes/jovens em cumprimento de medidas socioeducativas nas unidades da Funac. O projeto é uma iniciativa do Ministério Público do Trabalho e está sendo executado pelo Instituto Trabalho Decente e visa fortalecer as competências educacionais, tecnológicas e relacionais dos adolescentes voltadas para a pré-aprendizagem e inserção no mercado de trabalho. 

A presidente da Funac, Sorimar Sabóia Amorim, parabenizou os adolescentes e agradeceu a todos os presentes pelo empenho na realização da formação. “É gratificante participar deste momento de certificação, pois representa um esforço conjunto para efetivação dos direitos dos adolescentes, voltado para o fortalecimento de suas competências educacionais, visando a pré-aprendizagem e inserção no mercado de trabalho. Destaco o empenho dos adolescentes para conclusão do curso, da Funac e dos parceiros envolvidos na transformação de vida desses adolescentes, pois acreditamos que a aprendizagem é fundamental nesse processo”, afirmou.

O presidente do Instituto Trabalho Decente, Antônio Carlos de Mello Rosa, ressaltou que o sucesso dessa primeira turma aconteceu em virtude da união de esforços e do empenho das equipes do Instituto Decente, Funac Ministério Público do Trabalho, além dos próprios adolescentes que realizaram a formação.

A coordenadora nacional da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente/MP-CORDINFÂNCIA, Ana Maria Villareal, falou sobre a importância da iniciativa. “Hoje é um dia de festa, não só pela certificação. Estou duplamente feliz e, além de parabenizar vocês, queria cumprimentá-los na pessoa da mãe aqui presente, pois sabemos o quanto as mães sofrem nesse processo de espera e hoje ela vai levar seu filho para casa e pode esperançar, pois o futuro pode e vai ser diferente para o seu filho”, afirmou.


A procuradora do Ministério Público do Trabalho no Maranhão, Virgínia de Azevedo Neves, se emocionou ao falar sobre o Projeto. “O momento é de parabenizar e agradecer a cada um de vocês pelo empenho na realização dessa formação e também por terem escolhido o caminho da luz numa perspectiva de uma vida saudável, digna e plena que deveria ser direito de todos e todas. Infelizmente, o Estado brasileiro tem falhado com as nossas crianças e adolescentes há muitos e muitos anos e é nosso dever corrigir isso. Esse projeto não é um favor, portanto, é dever do estado e assim também do Ministério Público. Enfim, é nosso dever, sobretudo profissional, o de garantir a todas as crianças e adolescentes os seus direitos fundamentais. Esse projeto, embora muito desafiador, é o que mais me emociona pois permite oferecer, de maneira concreta, uma chance de vida digna a vocês, algo que nunca tiveram. É muito gratificante ver que podemos colaborar, de forma palpável, a transformar a sociedade mais justa e igualitária e tornar melhor a vida dos jovens que se encontram em situação de extrema vulnerabilidade. Isso não tem preço”, afirmou.



O procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho no Maranhão, Luciano Aragão, enalteceu a iniciativa e se disponibilizou a lutar para que os adolescentes participantes do projeto sejam inseridos no mercado de trabalho. “A iniciativa do Projeto Superação é louvável, pois é uma ponte para que os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa possam mudar suas trajetórias. Sabemos que cada um de vocês tem uma história marcada por vulnerabilidades e necessidades, dentre outras questões, mas o que podemos fazer é lutar para que essa realidade seja transformada e acreditamos sim que o trabalho é a porta para essa mudança”, afirmou.

Superação



As formações realizadas por meio do Projeto Superação são individualizadas com foco no aprendizado dos adolescentes. A primeira turma foi composta por sete adolescentes, que concluíram o curso de informática, realizado durante 3 meses.

Para tanto, foram instaladas, nas Unidades da Funac, laboratórios de informática, e realizada a contratação, pelo Instituto Trabalho Decente, de instrutor de informática e equipe técnica composta por assistente social, pedagogo e psicólogo. Estão sendo implantados nos 12 Centros Socioeducativos da Funac, laboratórios de informática visando oferecer serviços multidisciplinares de maneira coordenada e articulada, por meio de uma abordagem integral com ações que promovam a superação de vulnerabilidades dos adolescentes/jovens, para sua efetiva inclusão no mundo do trabalho de forma digna, seja no mercado formal como primeiro emprego ou aprendizagem juvenil, seja em outras formas de trabalho dignas. Como incentivo, os socioeducandos recebem uma bolsa no valor de R$ 400,00.

Os adolescentes recebem ainda acompanhamento psicossocial e apoio pedagógico. O projeto também presta orientação aos jovens para inclusão e permanência no mercado de trabalho. A oferta regular dos cursos de qualificação profissional aos adolescentes é um dos pilares da socioeducação e contribui de forma significativa no processo da medida socioeducativa.



Presença

Participaram da entrega: a presidente da Funac, Sorimar Sabóia Amorim; a diretora técnica da Funac, Lúcia Diniz; a diretora do Centro Socioeducativo de Internação do Vinhais, Josenilde Diniz; o presidente do Instituto Trabalho Decente, Antônio Carlos de Mello Rosa; a procuradora do Trabalho no Maranhão, Virginia de Azevedo Neves; a coordenadora nacional da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente/MP-CORDINFÂNCIA, Ana Maria Villa Real; a procuradora do Ministério Público do Trabalho no Maranhão, Virgínia de Azevedo Neves; e o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho no Maranhão, Luciano Aragão.

Sítio Eletrônico desenvolvido pela © SEATI - Secretaria Adjunta de Tecnologia da Informação e Inovação | www.seati.ma.gov.br